Cartão de Inscrição do Enem 2017 será disponibilizado dia 20 de outubro

Cartão de confirmação de inscrição do Enem 2017: Veja como acessar o documento! O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) informou que disponibilizará, a partir do próximo dia 20 (sexta-feira), o cartão de inscrição do Enem 2017 – Exame Nacional do Ensino Médio. O documento poderá ser acessado via internet, através da página do participante, no portal do Inep.

O Inep é uma autarquia ligada ao Ministério da Educação (MEC) responsável por organizar as provas do Enem 2017. Cabe ao Instituto elaborar o edital com todas as regras e datas oficiais, além de aplicar e corrigir as provas, que são aplicadas em milhares de municípios brasileiros.

Como acessar o cartão de inscrição do Enem 2017?

Cartão de Inscrição do Enem 2017 será disponibilizado dia 20 de outubro

A única maneira de acessar o cartão de confirmação de inscrição do Enem 2017, é através da página do participante, acessível no endereço http://www.enem.inep.gov.br/participante/, dentro do portal do Inep.

Ao entrar na página, o estudante precisa informar os números do seu CPF (Cadastro de Pessoa Física) e a senha cadastrada no ato da inscrição.

Quem tiver a necessidade de recuperar a senha do Enem 2017, deve clicar no link de apoio “Esqueci minha senha”, disponível em azul no canto inferior direito da página.

Cartão de inscrição do Enem 2017 não será entregue no endereço dos participantes: Veja como imprimir o documento

Assim como aconteceu nas últimas edições, o Inep não enviará uma versão do cartão para o endereço dos candidatos inscritos. Neste ano, o documento também será disponibilizado apenas via internet.

Desta maneira, todos aqueles estudantes com interesse em ter uma versão impressa do cartão, devem acessar a página do participante, salvar uma cópia do documento e realizar a impressão. Aqueles que estiverem usando a internet no mesmo computador onde está com a impressora, também podem imprimir o cartão diretamente, sem ter a necessidade de salvar o arquivo.

Veja quais documentos devem ser apresentados nos dias de prova do Enem 2017

Muitos acham que o cartão de confirmação de inscrição é um documento exigido nos dias de prova. Entretanto, apesar de ser rico em informações, a apresentação do mesmo não é exigida em nenhum dos dias de aplicação do Exame.

O cartão conta com as seguintes informações: nome completo, número de inscrição, data, horário e endereço completo do local de prova do Enem 2017, além da eventual necessidade de atendimento especial e/ou diferenciado e opção de língua estrangeira (Inglês ou Espanhol).

Apesar de não ser exigido, a organização do Exame aconselha que todos aqueles que puderem levem o cartão, principalmente no primeiro dia, visto que facilita na referência do local de provas.

O único documento exigido nos dias de prova do Enem 2017 é alguma identidade pessoal com foto, sendo aceitos: Carteira de Identidade (RG – Registro Geral), CNH (Carteira Nacional de Habilitação), Passaporte, Certificado de Reservista, Certificado de Dispensa de Incorporação e Carteira de Trabalho.

Se porventura algum participante tiver perdido todos seus documentos de identificação pessoal, esse deverá registrar um Boletim de Ocorrência (BO) expedido por órgão policial há, no máximo, noventa dias antes da aplicação das provas.

Aqueles que não apresentarem nenhum documento de identidade e também não apresentarem uma cópia do BO feito dentro do prazo exigido, perderão o direito de participar do Exame.

Provas do Enem 2017 serão aplicadas nos dias 05 e 12 de novembro

A data das provas do Enem 2017 foi confirmada pelo Inep antes mesmo da divulgação do edital, em entrevista coletiva convocada com o intuito de apresentar as novas regras para a edição deste ano.

Umas das mudanças mais significantes foi a alteração no formato de aplicação do Exame, que acontecia em um único final de semana. Agora, as provas serão aplicadas em dois domingos consecutivos.

As datas escolhidas para este ano foram os dias 05 e 12 de novembro. Os portões dos locais de prova serão abertos ao meio dia e fechados às 13h, com o início do Exame marcado para 13h30min, levando sempre em consideração o horário oficial de Brasília/DF.

Curta a nossa página no facebook e acompanhe todas as nossas publicações!

Inscrições do Enem 2017 chegam a 1 milhão de estudantes

Mais de 1 milhão de estudantes já fizeram inscrição para o Enem 2017! De acordo com o último balanço divulgado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), mais de 1 milhão de estudantes já realizaram suas inscrições do Enem 2017 – Exame Nacional do Ensino Médio.

O período de inscrição do Enem 2017 foi aberto na manhã dessa segunda-feira, dia 08. Nas primeiras horas, apesar de muitos estudantes terem se queixado de lentidão no site, aproximadamente 500 mil pessoas conseguiram se inscrever. Agora, o número já foi dobrado.

Período de inscrição do Enem 2017 seguirá aberto até o próximo dia 19

Os estudantes que ainda não se inscreveram terão até às 23h59min do próximo dia 19, sexta-feira, para fazer inscrição no Enem 2017. Lembrando que é levado em conta o horário oficial de Brasília/DF.

A expectativa do MEC (Ministério da Educação) é de que aproximadamente 8 milhões de candidatos se inscrevam para as provas do Enem 2017, que serão aplicadas nas tardes dos dois primeiros domingos de novembro, nos dias 05 e 12.

Inscrições do Enem 2017 chegam a 1 milhão de estudantes

Na edição de 2016, um pouco mais de 9,2 milhões de pessoas se inscreveram para as provas, no entanto, 8,6 milhões de inscrições foram confirmadas.

Como se inscrever no Enem 2017? Em qual site são feitas as inscrições?

Para se inscrever no Enem 2017, o estudante precisa acessar a página do participante no portal do Inep, acessível no endereço http://enem.inep.gov.br/participante.

No primeiro acesso, o sistema exige que o candidato informe os números dos seus documentos pessoais: CPF (Cadastro de Pessoa Física) e carteira de identidade (RG – Registro Geral).

Ao preencher a inscrição do Enem 2017, o candidato precisa informar um endereço de e-mail individual e válido, bem como um número de telefone celular pessoal.

Cada participante tem a obrigação de cadastrar uma senha do Enem 2017 e mantê-la guardada sob sigilo, visto que é necessária em todos os acessos ao site oficial.

Durante o preenchimento das inscrições, é obrigação do participante escolher o município do local de provas do Enem 2017 e a opção de língua estrangeira (inglês ou espanhol) para as questões de Linguagens.

Além disso, também é necessário indicar a eventual necessidade de atendimento diferenciado nos dias de prova, solicitando tempo adicional para a resolução das provas, caso seja necessário.

Como imprimir o boleto do Enem 2017? Qual a data de vencimento e onde pagar o boleto?

Antes de terminar a inscrição, o estudante precisa gerar a GRU do Enem 2017, que nada mais é a Guia de Recolhimento da União, também chamada de boleto, com o valor da taxa de inscrição (R$ 82,00).

O boleto do Enem 2017 tem data de vencimento programada para o dia 24 de maio, uma quarta-feira. Quem não efetuar o pagamento dentro da data prevista será automaticamente desclassificado do Exame.

O boleto poderá ser pago em qualquer agência bancária, em casas lotéricas ou em qualquer agência dos correios, obedecendo as regras próprias de cada um desses agentes financeiros.

Quem pode pedir isenção no Enem 2017? Como declarar carência?

Estudantes de baixa renda que não possuem condições de quitar o valor estabelecido pela organização, poderão declarar carência no Enem 2017, preenchendo formulário próprio no ato da inscrição, solicitando a isenção do pagamento da taxa.

Membros de famílias carentes, cadastradas no CadÚnico do Governo Federal, poderão pedir isenção no Enem 2017 informando apenas o Número de Identificação Social (NIS) ao se inscrever.

Lembrando que todos os estudantes que estão concluindo o ensino médio em escolas da rede pública já recebem isenção automática no Exame, desde que preencham as inscrições de maneira correta.

Para saber tudo o que precisa a respeito do Exame Nacional do Ensino Médio, leia outros artigos que já publicamos em nosso site, continue nos visitando e curta a página do Enem 2017 no facebook. Faremos de tudo para lhe manter sempre bem informado!

Reforma do Ensino Médio e o Enem 2017

O que pode mudar no Enem 2017 com a reforma do ensino médio? Sancionada nesta quinta-feira (16) pelo presidente da República, Michel Temer, a reforma do ensino médio é um tema que gera muitas dúvidas para os estudantes que pretendem participar das provas do Enem 2017 – Exame Nacional do Ensino Médio. Sabendo disso, dedicaremos este artigo exclusivamente ao tema, com o objetivo de esclarecer os principais pontos e a relação da reforma com o Exame. A princípio, adiantamos que o MEC garantiu mudanças apenas a partir de 2019.

Como muitos se lembram, no ano passado, estudantes de todo o país se mobilizaram contra a Medida Provisória (MP 746), que estabelecia as mudanças no ensino médio, e contra a PEC 241 (Proposta de Emenda à Constituição), que estabelecia um teto para os gastos públicos. Os protestos, inclusive, afetaram o Enem 2016, que foi aplicado em data posterior a cerca de 271 mil estudantes.

Por que os estudantes protestaram contra a reforma do ensino médio?

Antes de falar da relação da reforma do ensino médio com o Enem 2017, é importante enumerar os motivos pelos quais os estudantes protestaram no fim do ano passado.

A Lei de Diretrizes e Bases (LDB), que organiza a educação no Brasil, estabelece que as disciplinas de Português, Matemática, Artes, Educação Física, Filosofia e Sociologia são obrigatórias nos três anos do ensino médio escolar.

No entanto, na elaboração da MP 746, foram retiradas as obrigatoriedades de Artes, Educação Física, Filosofia e Sociologia. Daí o principal motivo dos protestos, que temiam uma mudança drástica com um corte tão radical na estrutura do nível médio.

Os protestos geraram resultado? O que estabelece a reforma do ensino médio?

Reforma do Ensino Médio e o Enem 2017

Em linhas gerais, podemos dizer que os protestos valeram a pena. Isso porque, foi reescrito o trecho que obriga a oferta das disciplinas de Artes, Educação Física, Filosofia e Sociologia, além de Português e Matemática.

Assim, será criada uma Base Nacional Curricular Comum (BNCC), já em debate, que determinará qual será o conteúdo mínimo obrigatório do ensino médio, já garantidas as disciplinas citadas. Tal conteúdo mínimo representará 60% do total. Os outros 40% serão escolhidos pelas escolas, que serão obrigadas a oferecer aos estudantes ao menos um dos cinco itinerários informativos, conforme a seguir:

  • Linguagens e suas Tecnologia;
  • Matemática e suas Tecnologias;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • Ciências Humanas e sociais aplicadas;
  • Formação Técnica e profissional.

Outra medida da reforma será a ampliação da carga horária, visando cumprir uma das metas do Plano Nacional da Educação (PNE), que prevê, até o ano de 2024, que 50% das escolas e 25% das matrículas nos níveis básicos de ensino (infantil, fundamental e médio) contem com período integral de curso.

Assim, no que diz respeito apenas ao nível médio, a reforma estabelece uma ampliação progressiva da carga horária, até atingir 1,4 mil horas por ano. Como meta intermediária, para um prazo máximo de 05 anos, todas as escolas deverão ter carga horária anual de pelo menos mil horas. Hoje em dia, o tempo é de 800 horas.

Quais os impactos da reforma do ensino médio no Enem 2017?

A princípio, todos os estudantes que vão fazer as provas no fim do ano podem ficar tranquilos, pois não ocorrerá nenhuma mudança repentina na estrutura do Exame, pelo menos nos próximos dois anos, conforme garantiu o ministro da Educação no Brasil, Mendonça Filho.

Segundo o ministro, é “evidente que o Enem tem de se adequar a essa nova realidade, mas quero tranquilizar os estudantes que estão se preparando para as provas do Enem 2017 e também 2018 que nenhuma mudança ocorrerá, do ponto de vista de conteúdo, de forma repentina”.

De acordo com Mendonça Filho, o Enem sofrerá algumas mudanças a partir da edição de 2019, visando a integração das provas, consideradas por ele como “o reflexo da aprendizagem do aluno ao longo do ensino médio”.

Portanto, não perca tempo para começar a se preparar. As provas devem ser aplicadas no fim de outubro ou início de novembro. Enquanto isso, se prepare da melhor maneira possível, com o auxílio da apostila do Enem 2017 (clique e conheça). O produto é completo e seus resultados são extremamente eficientes.

Mantenha o foco e continue acompanhando as notícias a respeito do Exame, visitando sempre nosso site e curtindo a página do Enem 2017 no facebook. Conte com nosso apoio e boa sorte!

Dúvidas? Deixe um comentário logo abaixo.

Enem 2017 pode ser transformado em uma Prova Digital

Enem 2017 pode ser transformado numa prova digital: O Exame Nacional do Ensino Médio – Enem 2017, prova feita por milhões de estudantes a cada ano para ingresso em universidades públicas e particulares, poderá ser transformado em um exame virtual a partir do ano de 2016. O ex-ministro da Educação, Cid Gomes, planejava apresentar à presidente Dilma Rousseff a criação de um sistema que permita a realização do Exame Nacional do Ensino Médio de forma remota, ou seja, um "Enem 2017 online".

Em entrevista à Folha de S.Paulo, o ministro afirmou também ter a intenção de dividir o Enem 2017 em dois dias, proposta apresentada por Fernando Haddad durante a sua gestão. Mas isso só seria possível com o sistema imaginado pelo novo ministro, que permitiria a aplicação de provas completamente diferentes a cada aluno simultaneamente, ao invés de um único modelo a todos, como é feito atualmente.

O ministro afirma que devemos trabalhar com a tecnologia para poder ter o Enem o tempo inteiro, toda hora, todo dia. Podemos ter diversos locais pelos país com computadores e salas seguras. As provas seriam aplicadas em locais previamente credenciados que contem com rede pública, como é o caso das universidades federais.

Banco de Questões do Enem 2017

Exame Nacional do Ensino Médio Enem 2017

Para isso será preciso termos um grande banco de questões. As questões, inclusive, seriam tornadas públicas para consulta prévia. Como haveria milhares delas, não existiria perigo de que os alunos decorem o que vai cair, afirmou Gomes.

Na visão do ministro, empossado no final de 2014, o primeiro passo para isso é fazer um grande edital público para professores apresentarem perguntas para tivermos um banco de questões com mais de 8 mil itens. Não precisa ter cuidado, pode ficar aberto para consulta pública. Pois, o aluno que conseguisse decorar todas poderia ser considerado um gênio.

"O Enem tem que contratar gráfica ultra especializada com 500 câmeras. Tem depois que contratar logística de segurança e distribuição. Depois aplicar tudo no mesmo dia, ter todos os cuidados com vazamento. Eu penso que é muito razoável evoluirmos para um sistema remoto, com salas seguras e vigiadas", disse o então ministro Cid Gomes.

Atualmente o Enem é realizado uma vez por ano com provas presenciais aplicadas em todo o país durante dois dias consecutivos. Em 2014 foram 8,7 milhões de inscritos ao preço de R$ 52 por aluno, o que dá mais de R$450 milhões por edição.

Para mais respostas sobre o Enem 2017 viste o site oficial http://enem.inep.gov.br/. Curta e compartilhe o Enem 2017 no Facebook.